Skip to content

Como Consultar Saldo Do Seguro Desemprego

Para falar de como consultar saldo do Seguro Desemprego, vou começar com algumas explicações sobre esse benefício que podem ser importantes para você.




O seguro desemprego foi criado como uma forma de garantir uma renda periódica para os cidadãos, como uma ação de seguridade social.

Ele servirá para algumas situações. Entre elas:

  • Trabalhador formal que foi demitido após 12 meses de trabalho (no mínimo);
  • Trabalhador formal afastado fazer qualificação profissional solicitada pelo empregador;
  • Trabalhador resgatado de situação comparável à escravidão;
  • Pescador artesanal no período do defeso;
  • Microempreendedor individual com empresa inativa e renda menor que um salário mínimo;
  • Trabalhador que se demitiu após o descumprimento do contrato (por parte do empregador);

O ponto em comum entre essas situações é de que se tratam de pessoas que estavam trabalhando e se depararam com uma instabilidade e vulnerabilidade financeira, que pode acarretar em diversos prejuízos nas condições de vida delas.

Por isso, se você se encaixa em uma dessas condições é muito importante que você saiba como fazer uma consulta das parcelas do seguro desemprego, e não deixe de receber o seu!

Existem formas de solicitar esse benefício, principalmente pela internet, como no portal do Governo Federal.




Para quem considera mais prático utilizar o celular para acompanhar os pagamentos, é possível ver o saldo do seguro desemprego através Dos seguintes aplicativos:

  • SINE Fácil;
  • CAIXA Trabalhador;
  • Carteira de Trabalho Digital;

Após ser aprovado(a) para receber o benefício, as parcelas serão depositadas (30 dias depois da solicitação).

consultar-saldo-do-seguro-desemprego

Aplicativos para consultar saldo do seguro desemprego

Existem 3 opções de aplicativos para consultar saldo do seguro desemprego, e você poderá decidir usar qual achar mais interessante.




O saldo pode ser acompanhado pelo app CAIXA Trabalhador, disponível tanto na Play Store quanto na Apple Store.

aplicativo-caixa-seguro-desemprego
(Fonte: Play Store)

O app permite também que você faça a consulta do seguro desemprego pelo pis, e acesse mais informações sobre esse benefício, o INSS, o Abono Salarial, incluindo para calculá-lo.

As datas de recebimento das parcelas também estão disponíveis para consulta. Além disso, caso precise, você poderá buscar no app a unidade de atendimento CAIXA mais próxima a você;

Já o SINE Fácil é o app do Sistema Nacional de Emprego, que está disponível para Android e iOS. Por ele você poderá:

  • Consultar saldo do seguro desemprego;
  • Acompanhar requerimento do benefício e solicitar recurso;
  • Ver os valores das parcelas e as datas de pagamento;
  • Receber notificações sobre os pagamentos;
  • Procurar por vagas de emprego.
aplicativo-sine
(Fonte: Play Store)

O app Carteira de Trabalho Digital também está disponível para os dois sistemas operacionais, e permite consultar as parcelas, seus valores, as datas dos pagamentos, e resolver questões como a solicitação ou pedido de recurso da análise para receber o benefício.

aplicativo-carteira-de-trabalho-digital
(Fonte: Play Store)

Também é importante que você cheque seu seguro desemprego para consultar saldo para verificar se há algum problema com os depósitos ou com o seu cadastro no benefício.

Em caso de problemas com algum desses fatores, ou até mesmo erros na hora de acessar seu cadastro de forma online, procure uma forma de atendimento presencial, como as agências da CAIXA Econômica ou as Unidades de Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego.

Se você ainda estiver em processo de análise, e houver alguma recusa ou problema, é possível entrar com recurso do pedido do seu seguro desemprego no Portal do Governo Federal, na página “Cadastrar recurso relativo ao seguro desemprego”.

Caso você queira fazer uma consulta das parcelas do seguro desemprego e movimentar o seus fundos, se estiver disponível, é importante que você saiba para onde ele vai.

Existe uma ordem de destinos bancários que é seguida pela Caixa Econômica Federal (agência responsável pelos pagamentos) para o seguro desemprego.

A primeira é para a conta bancária que você informou no momento da solicitação do seguro desemprego. O valor será transferido por TED, e cairá na conta no mesmo dia, ou no dia seguinte, se for depositado após as 17h.

Se você não informou nenhuma conta, ou houve algum problema com ela, a tentativa de pagamento a ser feito será de uma busca por uma conta poupança na Caixa em seu nome. Se possuir, o seu valor será enviado para lá.

A terceira forma acontece quando as duas primeiras não forem possíveis. Nesse caso, será aberta uma conta poupança social em seu nome. Não é preciso que você informe nenhum dado ou autorize algo, pois ela será aberta de forma automática.

Mas não se preocupe! Ela não possui qualquer custo e você poderá resgatar o valor de diversas formas. Essa conta pode ser acessada através do aplicativo CAIXA TEM.

aplicativo-caixa-tem
(Fonte: Play Store)

Nele, você poderá transferir o valor para outra conta (sua ou de outras pessoas), pagar boletos bancários, fazer recargas de celular, entre outros. Se preferir, é possível fazer o saque do valor em casas lotéricas, com o cartão cidadão, ou em agências da Caixa Econômica.

Como calcular o saldo do seguro desemprego

Uma informação que considero muito interessante que você saiba é a de como calcular o saldo do seguro desemprego, assim você poderá começar a planejar suas finanças neste momento mais frágil.

O seguro desemprego pode ser pago entre 2 e 4 parcelas, podendo chegar até 5 parcelas para aqueles que trabalharam por 24 meses ou mais.

Ainda, para os trabalhadores que estão afastados por uma participação em qualificação profissional, indicada pelo seu empregador, as parcelas serão referentes ao período de afastamento do contrato.

O valor das parcelas do seguro desemprego para os trabalhadores afastados ou que sofreram uma demissão é feito através do cálculo da média dos últimos 3 salários recebidos multiplicada por um valor, ou terá seu valor pré-estipulado, de acordo com as regras a seguir:

  • Salário até 1.686,79: a média dos últimos 3 meses deverá ser multiplicada por 0,8, ou seja, você receberá 80% do valor total.
  • Entre 1.686,79 e 2.811,60: Você deverá multiplicar a diferença (o que está acima de 1.686,79) por 0,5 %, e somar 1,349,43 no final.
  • Acima de 2.811,60:  Você receberá 1.911,84 reais.

Embora a média seja calculada nos últimos três meses, caso algum deles não tenha sido trabalhado regularmente (com afastamentos ou outras intercorrências), não é preciso se preocupar! O cálculo será realizado usando outro mês, trabalhado integralmente.

Para os trabalhadores resgatados, pescadores artesanais e microempreendedores individuais, o valor será referente ao salário mínimo vigente.

A quantidade de parcelas também varia de caso para caso. Aqueles que trabalharam de 12 a 23 meses (menos de 2 anos) poderão receber até 4 parcelas. Já quem trabalhou 24 meses ou mais chegará até a quinta parcela.

Os trabalhadores afastados (como os que cursam qualificação profissional ou os pescadores no período do defeso) terão o número de parcelas referente ao tempo de afastamento.

Este artigo tem caráter apenas informativo, ou seja, não possuo vínculo algum com a empresa prestadora do serviço que, porventura, possa ser citada ao decorrer do artigo. Não isentamos a pesquisa das informações no site oficial do órgão provedor dos serviços.